quarta-feira, março 22, 2006

A Razão do Serial Killer

serial killer
Porque gosto de acompanhar as proezas dos serial killers, tenho sempre a esperança que não os apanhem. Por isso, compilei uma lista de sugestões para os ajudar a ficar mais tempo em liberdade. Assim podem entreter-se muito mais.
Caro Serial Killer:
Se está à procura de uma forma perversa de conseguir atenção e publicidade, não o posso ajudar. Mas se o que quer é matar um monte de gente, uma a uma, pode contar comigo. Aqui está o modo de aumentar o tempo que a polícia vai levar até o prender:

Assegure-se de que as vítimas são diferentes umas das outras. Mate pessoas de vários tipos: altas, baixas, ricas, pobres, homens, mulheres, novas velhas. Mas não as mate seguindo uma ordem. Mate dois velhos seguidos e depois mate uma rapariga. Tente um rapaz adolescente depois. Misture loiras e morenas e cabelos compridos com cabelos curtos. E deixe as prostitutas em paz.

Varie os locais onde apanha as vítimas e varie as alturas do dia em que o faz.

Tente trabalhar em áreas densamente povoadas onde já há um número considerável de homicídios.

Se for possível, viaje pelo país e mate cada vítima num distrito diferente. Nunca mate duas pessoas da mesma cidade no mesmo ano. E não viaje em linha recta. A arbitrariedade é o seu maior aliado.

Mate cada vítima de maneira diferente: mate umas de maneira esquisita, mas depois mate uns de maneira normal. Sexual, não-sexual; ritual, não-ritual; Não se especialize. Os padrões são seus inimigos.

Livre-se dos cadáveres tão longe do local do crime quanto possível. Pelo menos a cento e sessenta quilómetros de distância. Enterre alguns, queime outros e dissolva uns quantos em cal e ácido. Se houver testemunhas casuais dos homícidios, deverão ser mortas e os cadáveres deverão ser eliminados com o mínimo de alarido. E lembre-se de se livrar dos cadáveres das vítimas em separado.

Quando se dirigir de carro para o local do crime, ou em especial para o lugar onde se livrará do cadáver, certifique-se de que cumpre o código da estrada e não tenha acidentes. Pague tudo em dinheiro. Não fique em hotéis. Conduza uma carrinha topo de gama em que possa dormir e não estacione em sítios que possam ser patrulhados pela polícia. Leve comida e coma na viatura. Se possível, mude de carro a seguir a cada crime.

Não escreva bilhetes à polícia e não os desafie. É uma estupidez.

Não guarde recortes de jornal. Ou melhor, não leia sequer as notícias que saem nos jornais sobre os crimes.

Não guarde recordações de nenhuma das vítimas.

Veja as séries «CSI» e «Teias de Lei». De vez em quando vai aprender qualquer coisa que o ajudará a não cometer erros.


Além de tudo isto, seja esperto e mantenha-se vivo. Alguns de nós estão a contar consigo.


George Carlin

1 comentário:

asdfg disse...

simplesmente fantástico!!!