quinta-feira, outubro 26, 2006

A Razão da Hiperactividade

hiperactividade
A hiperactividade é uma coisa que não existia há uma geração atrás. Havia putos energéticos, imparáveis e cansativos. Mas não eram hiperactivos. Hoje em dia, um em cada 2 filhos dos meus amigos são hiperactivos. E ser hiperactivo consiste em fazer a maior merda possível no mais curto espaço de tempo. Os putos hiperactivos são, na realidade, uns espertalhaços e os seus pais uns grandes bananas.
Se alguém que está a ler isto acha que tem em casa um filho hiperactivo, não tenho grandes notícias para lhe dar: não há filhos hiperactivos! Pois é queridos, não há. Assim como não há homens impotentes mas sim mulheres incompetentes, na questão dos filhos com hiperactividade a dialéctica é parecida. Não há filhos hiperactivos mas sim pais sem a capacidade de ensinarem aos seus filhos as regras basilares da vida em sociedade, bem no seu início. Os putos hiperactivos são, nada mais nada menos, que um eufemismo pretensioso para definir crianças mal educadas, impertinentes, futuros adultos secantes que, naquele momento inicial das suas vidas como seres humanos, apresentam graves sintomas de má educação.
A cura da hiperactividade não reside nas escolas especiais para hiperactivos. Isso é apenas um expediente de uma boa dúzia de mamões para enganar uns papás que já são diariamente enganados pelo seu filho «hiperactivo». A verdadeira cura da hiperactividade resume-se num bom par de chapadas no momento certo, e o resto é conversa.

3 comentários:

pet disse...

Achei tão verdadeira, honesta e objectiva a sua opinião sobre esta matéria que não pude deixar de passar a palavra sobre o seu blogue. Como esta é também a minha opinião, tomei a liberdade (espero não ter sido incorrecto sob nenhum aspecto!) de publicar este post no blogue da nossa equipa de trabalho, em http://projectoplace.blogspot.com/. Muito obrigado pela partilha e continue a escrever assim para encanto (e despertar) das nossas (umas mais do que outras) mentes.

maria pinto disse...

espero que um dia a vida lhe ensine uma licao e lhe de uma crianca ou quem sabe gemeos com defice de atencao e tb hiperactividade para depois poder reescrever o texto dessa forma com a devida experiencia....bem aja a todos

Maria Martins disse...

Só um ignorante na matéria escreve algo semelhante sobre a hiperactidade . Quem escreveu nunca viu ou estudou este fenómeno.Eu sou professora do secundário, já tive alunos hiperactivos extremamente educados, no entanto só tendo-os constantemente a trabalhar consegui que não incomodassem os colegas. Foi desgastante? Foi! Foi gratificante? Foi! Ainda hoje, e alguns já estão na universidade, me telefonam a contar novidades. Caro autor há um ditado que diz "Não atire pedras ao ar quem tem telhado de vidro" outro diz "Não cuspas para o ar que te pode cair na testa". Seria melhor que da próxima vez não falasse do que não sabe.