terça-feira, outubro 31, 2006

A Razão dos Gases

gases
Portugal é um dos sete países da Comunidade Europeia que não vai cumprir os objectivos de Quioto no que respeita à emissão de gases para a atmosfera. Pelos vistos estamos a emitir mais gases do que aqueles que prometemos aos senhores. Tenho dificuldade em perceber porquê, por várias razões:
O sector primário do país é praticamente inexistente, e portanto se as debulhadoras mecânicas e os tractores andam cada vez mais parados, não é lógico que os gases aumentem.
Por outro lado, no sector secundário, só vemos fábricas a encerrar, uma após outra. Ora se há cada vez menos fábricas a operar no território nacional, seria lógico pensar que a emissão de gases diminuiria face à década anterior.
No sector dos transportes, outro grande responsável pela emissão de gases, temos cada vez mais greves públicas. Ora se é raro os transportes públicos funcionarem em pleno neste país, seria mais uma vez lógico, que menos gases fossem emitidos.
Podíamos até culpar os automobilistas, mas desde há 4 anos que observamos uma queda na venda de automóveis em Portugal, portanto também não é por aqui.
Por tudo isto não percebo de onde surge este acréscimo de gases. Só vejo duas possibilidades:
1. Andamos todos a apertar demasiado o cinto e inevitavelmente mandamos os gases todos cá pra fora.
2. Temos cada vez mais flatos sem cheiro a fazer política em Portugal.
Das duas, uma. Ou duas.