terça-feira, fevereiro 28, 2006

A Razão Canina

canina
Adoro o meu cão. Adoro todos os meus cães. Todos os cães que já tive, adoro-os a todos. E ao longo da minha vida, acreditem, já tive um monte de cães. A gente acaba sempre por arranjar um novo cão, não é? É verdade. Ao longo da vida arranjamos sempre um cão atrás do outro. É o segredo da vida. A vida é uma sucessão de cães.
Às vezes conseguimos arranjar um cão que se parece exactamente com o cão que tínhamos. É verdade. Se dermos uma volta pelas lojas de animais conseguimos arranjar um idêntico ao cão anterior. Entramos com o cão morto pela loja de animais adentro, atiramo-lo para cima do balcão, e dizemos «Arranje-me um igual a este». E, espectáculo, eles trazem-nos um que parece a fotocópia do sacana do cão morto. E isto é extremamente prático, porque assim não temos de andar a trocar as fotografias que temos espalhadas lá por casa.
É isto que os cães têm de bom. Nunca vivem muito tempo, e nós podemos sempre arranjar outro.


George Carlin