terça-feira, junho 07, 2005

A Razão Expectante

megafone
A todo o momento espero ouvir uma voz metálica a surgir de um megafone colocado algures num sítio alto que me diz: «bem vindo ao nosso parque temático, esperamos que se esteja a divertir tanto como nós!»
Aí tudo faria sentido: o Gonçalvismo, o Soarismo, o Cavaquismo, o Guterrismo, o Chernismo, os Santanetes e os Socráticos. Faria aquele olhar estupefacto das vítimas dos apanhados e diria certamente: «Eh pá, que vocês foram mesmo convincentes nesta parvoeira absoluta».
E a voz megafónica continuaria: «durante a tarde poderá divertir-se e assistir em directo ao discurso de restrição do nosso andróide que simula um primeiro ministro; ao longo da tarde assistirá a um compacto que mostrará todas as equipas nacionais a perder sucessivas finais de futebol; se mudar para o 2ºcanal poderá ver o que não deve ser um desempenho olímpico; ao início da noite terá o escândalo do dia- “Árbitros de Futebol Pederastas na Casa Pia”- aquele que é conhecido pelo escândalo do Apito Cagado. À noite não pode perder um selvático programa de humor onde o ministro das finanças exige contenção a toda a gente à excepção dele próprio. Se não tem nada programado para os próximos 5 minutos dirija-se à auto-estrada mais próxima e assista a um espectáculo único de mortandade ao volante por negligência boçal (...)»
Há uns anitos que espero que a voz apareça, mas nada. Os gajos estão determinados a fazer com que eu acredite que tudo isto é verdade. Estão a fazer um bom trabalho. Profissional até.